terça-feira, 23 de maio de 2017

Conservadores odeiam seres humanos. É preciso estarmos cientes disso

É preciso pararmos de sermos ingênuos com esta onda de neo-conservadorismo que há hoje não somente no Brasil, como no mundo. Conservadores não estão pedindo um mundo melhor, do contrario que isso apareça em seus discursos. Isso é papo. Na verdade, os conservadores estão, além de preocupados com a crise que limita sua ganância, com as mudanças de valores sociais que podem arruinar com as suas convicções e com seus privilégios.

Apesar de se auto-rotularem com o pomposo nome de  "cidadãos de bem", que dá um caráter nobre às suas reivindicações, eles nada tem de nobre (fora a gorda conta bancária de alguns deles|). Apesar de se considerarem como "do bem", eles não cansam de demonstrar seu ódio e de desejar o prejuízo das pessoas que atrapalham seus planos gananciosos. 

É impossível considerar alguém como "do bem" se este mesmo alguém reserva o bem estar a poucos ("direitos humanos para humanos direitos", é o que dizem, deixando claro que os "humanos direitos" são apenas os odiosos conservadores e os que os apoiam) e o prejuízo de muitos.

Os conservadores, na malandragem de fingir que não são cruéis, justificam seu ódio e sadismo como uma forma de "defesa" contra seus discordantes. Eles inventam que progressistas é que são pessoas do mal e que representam uma ameaça séria à "sociedade de bem" composta apenas pelos próprios conservadores. É na verdade uma troca de valores, onde o vilão exige punição ao mocinho, porque o mocinho "pode fazer maldades".

"Bom é quem quer tudo para si. Altruístas são do mal: devem ser eliminados"

Interessante esta inversão de valores. O ganancioso que quer tudo para si e sonha com a sociedade inteira tendo as mesmas convicções que ele, pode ser considerado bondoso. Enquanto que uma pessoa que deseja o bem a toda a humanidade (incluindo os conservadores, acredite), sem distinções, é considerada má, perversa e deve ser eliminada da sociedade. Por incrível que pareça, é este conceito de bondade versus maldade que existe na cabeça de qualquer conservador.

Na verdade, conservadores odeiam seres humanos. Mesmo sem declarar de maneira explícita, sempre deixaram claro este fato. Para conservadores, o que interessa são valores (convicções), patrimônio (bens e dinheiro) e instituições (pátria, família, religiões, etc.). As pessoas que respeitarem estas três coisas serão respeitadas. As que atrapalharem os planos de conservação destas três coisas, devem ser eliminadas, por punições, ou por prisões e se possível com a morte.

Infelizmente, estamos regredindo não apenas no cotidiano. Mas em nossas mentes, também regredimos, recuperando nosso instinto de barbárie. O neo-conservadorismo mostra que ainda não aprendemos a amar o próximo. Se esconder na capa de "cidadão de bem" não ajuda a melhorar nada. Pelo contrário, serve para vestir lobos com pele de carneiro. 

A humanidade só perde com o neo-conservadorismo. Conservadores detestam pessoas. Conservadores detestam o progresso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.