domingo, 16 de abril de 2017

Moralidade de 2000 anos atrás

Aproveito um feriado religioso, principalmente cristão, para fazer esta postagem. Porque ainda as pessoas continuam presas a estórias lindas mas surreais de 2000 anos atrás? Porque ainda recorremos à divindades bíblicas quando queremos tratar de moralidade e de resolução de nossos problemas? Somos incapazes de resolver as coisas com o que temos nos dias de hoje. E olha que temos muito mais recursos do que há 2000 anos atrás.

Gosto muito de comparar essa ania doente de recorrer à Bíblia ou ao Cristianismo para resolver problemas atuais com a iniciativa de resolver problemas do Windows 10 usando o manual de MS-DOS e seus "poderosos" disquetes de apenas 1 MB. Sabe o que é o MS-DOS? Talvez olhando estas imagens você possa se lembrar, ou para os mais novos, conhecer. 

Você resolveria os problemas do Windows 10 usando um manual de décadas atrás, sobre um sistema completamente diferente do atual? Se você não é capaz de fazer isso na informática, porque você insiste e fazer o mesmo com a moralidade? A sociedade de 2000 anos atrás era completamente diferente da nossa. E olha que boa parte dos livros cristãos, incluindo a Bíblia, se baseiam em ficções, o que agrava mais ainda o equívoco. 

Será que para sermos mais altruístas no dia de hoje, temos que entrar em uma máquina do tempo e ir para 2000 anos atrás para obter as respostas? Que loucura! 2000 anos atrás, com aqueles caras com panos no lugar de roupas, falando um vocabulário paupérrimo onde uma palavra só tinha cerca de mil significados (o Aramaico, idioma atribuído a Jesus), com hábitos e costumes completamente diferentes? É isso que queremos para nossas vidas? 

Não é coincidência que cristãos sejam conservadores: eles amam o passado. Gostariam que o mundo atual fosse igual ao passado. O único traço de modernidade que autorizam é o da evolução tecnológica, a das máquinas. O resto, se puder continuar o mesmo de 2000 anos atrás, melhor.

Não é difícil imaginar porque nossos problemas nunca acabam e porque estamos com os mesmos problemas, as mesmas injustiças e o mesmos hábitos mesquinhos que ainda continuamos a manter. Porque não enxergamos a realidade atual. Se algum problema aparece, fugimos deles e recorremos a 2000 anos atras, pedindo para que personagens de obras antigas, sem comprovação de existência real, resolvam por nós.

Não conseguimos nos livrar da mitológica religiosidade que no fundo se tornou nossa principal ilusão, zona de conforto e tipo de narcótico. Temos medo de nos livrar da religiosidade. Em pleno século XXI ainda queremos agir como no século I e isso cada vez mais se mostra nocivo. Queremos agradar seres que sequer sabemos - de forma concreta - que existiram. 

Por convenção social ou por submissão a lideranças, ainda queremos ser cristãos. Queremos que a moralidade seja a de 2000 anos atrás. Uma moralidade que só fazia sentido na época, há cerca de 2000 anos atrás. Queremos para hoje o que não faz mais sentido. 

Sinceramente se continuarmos com a tolice da religiosidade, acreditando em fábulas surreais, seres superpoderosos e um festival de absurdos e contradições, vamos continuar com uma moralidade falha, tosca e incompetente, preferindo respeitar surreais divindades d que respeitar o próximo, pois a menor discordância, é justamente dos cristaos que tem vindo as mais grotescas manifestações de ódio e intolerância contar justamente quem quer se situar no mundo real atual e não no suposto mundo de 2000 anos atrás, que embelezou lindos livros supostamente sagrados.


E aí, vamos insistir na mania de tentar resolver problemas do Windows 10 com manual do MS-DOS?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.