terça-feira, 9 de agosto de 2016

Os conservadores terão que sofrer para conhecer os problemas do povo e a crueldade dos capitalistas



Com a onda de ódio e egoísmo veio a volta do direitismo. Ideias conservadoras voltaram a tona porque as elites e outros tipos de pessoas privilegiadas se desesperaram ao perceberem que com o avanço da sociedade, teriam que abrir mão de suas convicções e repartir o excessivo supérfluo que possuem. Para não largar o osso, resolveram reagir.

Mas esses novos egoístas, que se não praticam o egoísmo de individuo, praticam o egoísmo de grupo, ou seja, só conseguem ser altruístas com seus assemelhados, mal sabem que os tempos são outros e exigem uma nova atitude, cada vez mais altruística.

Os conservadores falam muito que se "tem que salvar o país". Mas o que é o país para eles? Certamente um ser abstrato simbolizado pela bandeira, pelo hino e pela "seleção" brasileira de futebol. Para os conservadores, o povo na faz parte dessa nação. Até porque os conservadores lançam mão de desejar a morte de várias pessoas, caso fosse necessário. O importante é salvar a entidade abstrata chamada "Brasil". O povo brasileiro que se dane.

Os conservadores agem assim porque acreditam estar numa posição protegida, inviolável. Para eles, aconteça o que acontecer, os problemas nunca os atingirão. Temer e sua equipe de sádicos pode tomar a pior decisão de todas que os conservadores se acreditam imunes a qualquer dano. Será?

Isolamento das elites favorece a defesa de governos incompetentes ou sadicos

Os conservadores se esquecem que: primeiro, Temer é um político e não um justiceiro. Segundo: Temer governa para todos, progressistas e conservadores. As decisões dele também vão interferir no cotidiano dos conservadores. E se depender de que decisão seja, os conservadores também vão se dar mal com elas, sofrendo danos que podem ser até mais desagradáveis que os dos outros, que já esperam que um governo como esse traria problemas para o país.

Muitos dos conservadores, sobretudo os mais abastados, vivem isolados em seu mundinho da fantasia. Ignoram a realidade que só conhecem por meio dos aparelhos de televisão. Vivem apenas em lugares fechados e/ou isolados, se limitam ao trajeto casa-carro-trabalho e vice versa, evitando todo e qualquer contato com o exterior. Seu mundo encantado protegido por paredes e muros e muito bem refrigerado é muito distante do mundo real que existe, mas é eliminado de suas vistas.

É muito fácil para uma pessoa que vice trancada em seu mundinho particular não se importar com um governo como o que se instala no Brasil. O que Temer poderá decidir vai influenciar na realidade que não faz parte das vidas de nossas elites. 

A instalação do caos

Mesmo que os problemas ameacem atingi-las, essas elites possuem meios de fugir desses problemas nem que tenham que sair do próprio  país. O mesmo país que fingiram defender quando estiveram nas patéticas passeatas anti-PT, vestidos com a camiseta da corrupta CBF e apoiando partidos tradicionalmente corruptos.

Mas é preciso que esta elite e seus apoiadores e concordantes sofram para conhecer a realidade que os cercam. É preciso saber que muita gente vai ter as suas vidas completamente arruinadas por causa das decisões a serem tomadas. As desigualdades aumentarão, as injustiças serão mais frequentes e a crise, que supostamente seria combatida, irá aumentar. Como maior carga horária de trabalho por um salário menor, deixaremos de ter trabalhadores para produzir e compradores para movimentar a economia. Temer não sabe, mas está dando o pontapé inicial para a instalação do caos em nosso país.

Talvez quando esse caos chegar e ficar mais evidente, os conservadores percebam a burrada que cometeram, já que esse caos irá os atingir. Assim as elites que vivem trancafiadas em seu mundo maravilhoso de ilusão capitalista conheçam a realidade, algo de que viviam fugindo o tempo todo, mas que sempre arruma um jeito de afirmar que ela existe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.