terça-feira, 28 de junho de 2016

Jovens, cigarro e o retrocesso

Sempre acreditei que a sociedade caminhava para a frente. Acreditei também que o seculo XXI seria o início de um tempo de evolução humana em vários aspectos. Me enganei. 2016 vai ser marcado pelo inicio de um imenso retrocesso graças a péssima educação recebida pelos jovens o que favorece com que forças retrogradas manipulem facilmente a juventude cada vez mais transviada, sem perspectivas futuras.

Um dos sinais do retrocesso juvenil é a existência de muitos jovens fumantes. Mesmo com a comprovação de que cigarros destroem os pulmões e a morte de muitas celebridades dos anos 70, auge do consumo de cigarros, jovens ainda continuam a fumar, acreditando na pseudo-valentia de que nunca serão atingidos pelo mal que mata os outros consumidores de cigarro.

E para piorar, várias celebridades jovens aderiram ao fumo na vida real. Outras já interpretaram fumantes na ficção. Outras não fumam mas tem fumantes em seu circulo social e nada fazem para estimular o abandono desse nefasto vício. E infelizmente retomamos, junto com um monte de conceitos retrógrados que deveriam ter sido descartados, o falso glamour do ato de fumar.

Este glamour se torna mais reforçado por uma mídia que ainda estimula o hábito, não mais de maneira ostensiva como antigamente (lembram do caubói de Marlboro, do Gérson do Vila Rica e dos roquinhos de arena do Hollywood?). Mas sempre arruma um jeito de utilizar obras de ficção para satisfazer a ainda riquíssima e influente industria do tabaco, que continua lucrando mesmo com campanhas anti-tabagistas.

Curioso que no Brasil, quanto mais elitista for o lugar, maior o número de fumantes, o que comprova que o estigma de "elegância" associado a cigarro, infelizmente, continua forte. Enquanto capitais do Sul e do Sudeste lideram no número de fumantes (o que piora a qualidade da atmosfera local, junto com a industrialização, o trânsito e o ar pesado dos climas frios), no Norte e Nordeste o consumo de cigarro tende a cair. Porto Alegre lidera no número de fumantes enquanto Aracaju é onde menos se consome cigarro.

Eu considero o cigarro a pior invenção de todos os tempos. Não serve para nada, a não ser arruinar a saúde e poluir o ar. No dia em que escrevo esta postagem, recebi a notícia de que uma grande amiga de minha família está em estado semi-terminal. Ela é gaúcha e apesar de seu problema de saúde não estar relacionado diretamente com o cigarro, foi comprovado que o hábito de fumar regularmente contribuiu para que o corpo perdesse consideravelmente resistência contra doenças.

Espero que a juventude se conscientize e abandone o cigarro. É duro dizer isso, pois estranhamente fumantes, quase sem exceção, costumam ser teimosos e reagem com agressividade a pedidos educados para deixarem de fumar.

Mas quando não ouvem os conselhos, deixam para a foice da morte lenta se responsabilize pelo triste alerta para o caráter nocivo do "elegante" hábito de fumar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.