quarta-feira, 29 de junho de 2016

Chloe Moretz, você é linda como você é


Querida Chloe Grace Moretz.

Em entrevista recente você disse que quase encarou uma cirurgia para mudar seu corpo.

Sua sábia mãe lhe fez desistir da ideia. Sábia decisão.

Pois Chloe, mesmo que seu corpo não seja o padrão da sociedade, ele é perfeito. 

É com este corpo que você foi classificada a jovem mais linda da atualidade.

É com este corpo que você é a jovem mais desejada do mundo.

É com este corpo que você conquistou um namorado.

Pode não ser o padrão social, mas é o padrão Chloe Grace Moretz.

Um novo padrão de beleza.

Fãs e sites elogiam sem cansar o seu belo corpo.

Homens sonham em tocar o seu belo corpo (com todo o respeito ao Brooklin!).

Mulheres invejam a sua beleza e facilidade de conquistar os outros.

Chloe, não ligue para padrões.

Padrões não autenticam a perfeição.

Pois você é perfeita, linda, gostosa.

Você é linda como você é, da cabeça aos pés! Com as pernas maravilhosas que nenhuma "perfeita" possui!

Você é linda porque é Chloe Grace Moretz. A jovem mais linda e desejada da atualidade.

Nos te amamos porque você é o que é, com o que a natureza te deu.

Nunca mude. Não estrague a perfeição de seu diferente, mas belíssimo corpo.

terça-feira, 28 de junho de 2016

Jovens, cigarro e o retrocesso

Sempre acreditei que a sociedade caminhava para a frente. Acreditei também que o seculo XXI seria o início de um tempo de evolução humana em vários aspectos. Me enganei. 2016 vai ser marcado pelo inicio de um imenso retrocesso graças a péssima educação recebida pelos jovens o que favorece com que forças retrogradas manipulem facilmente a juventude cada vez mais transviada, sem perspectivas futuras.

Um dos sinais do retrocesso juvenil é a existência de muitos jovens fumantes. Mesmo com a comprovação de que cigarros destroem os pulmões e a morte de muitas celebridades dos anos 70, auge do consumo de cigarros, jovens ainda continuam a fumar, acreditando na pseudo-valentia de que nunca serão atingidos pelo mal que mata os outros consumidores de cigarro.

E para piorar, várias celebridades jovens aderiram ao fumo na vida real. Outras já interpretaram fumantes na ficção. Outras não fumam mas tem fumantes em seu circulo social e nada fazem para estimular o abandono desse nefasto vício. E infelizmente retomamos, junto com um monte de conceitos retrógrados que deveriam ter sido descartados, o falso glamour do ato de fumar.

Este glamour se torna mais reforçado por uma mídia que ainda estimula o hábito, não mais de maneira ostensiva como antigamente (lembram do caubói de Marlboro, do Gérson do Vila Rica e dos roquinhos de arena do Hollywood?). Mas sempre arruma um jeito de utilizar obras de ficção para satisfazer a ainda riquíssima e influente industria do tabaco, que continua lucrando mesmo com campanhas anti-tabagistas.

Curioso que no Brasil, quanto mais elitista for o lugar, maior o número de fumantes, o que comprova que o estigma de "elegância" associado a cigarro, infelizmente, continua forte. Enquanto capitais do Sul e do Sudeste lideram no número de fumantes (o que piora a qualidade da atmosfera local, junto com a industrialização, o trânsito e o ar pesado dos climas frios), no Norte e Nordeste o consumo de cigarro tende a cair. Porto Alegre lidera no número de fumantes enquanto Aracaju é onde menos se consome cigarro.

Eu considero o cigarro a pior invenção de todos os tempos. Não serve para nada, a não ser arruinar a saúde e poluir o ar. No dia em que escrevo esta postagem, recebi a notícia de que uma grande amiga de minha família está em estado semi-terminal. Ela é gaúcha e apesar de seu problema de saúde não estar relacionado diretamente com o cigarro, foi comprovado que o hábito de fumar regularmente contribuiu para que o corpo perdesse consideravelmente resistência contra doenças.

Espero que a juventude se conscientize e abandone o cigarro. É duro dizer isso, pois estranhamente fumantes, quase sem exceção, costumam ser teimosos e reagem com agressividade a pedidos educados para deixarem de fumar.

Mas quando não ouvem os conselhos, deixam para a foice da morte lenta se responsabilize pelo triste alerta para o caráter nocivo do "elegante" hábito de fumar.

terça-feira, 21 de junho de 2016

Desprezo humano favorece o conservadorismo


Como é possível em pleno seculo XXI optarmos por sistemas político-sociais-econômicos que não beneficiam a humanidade como um todo e odiarmos sistemas que pretendem repartir bens e direitos, com a finalidade de gerar bem estar a todos os seres humanos?

A única dedução que faço disto é que o egoísmo está em moda. As redes sociais finalmente mostraram sua desvantagem e isola cada vez mais as pessoas. Isolados, nos sentimos livres para satisfazermos nossas taras. Mas isolados tomamos todo tipo de atitude que no final acabam por nos deixar... isolados.

Estamos desaprendendo a pensar e a amar. Estamos retomando os mais simplórios instintos. Retomamos nossa origem animal e jogamos na incineradora tudo que aprendemos de positivo na segunda metade do século XX. Desejamos a barbárie para que ela possa "garantir"a organização rígida do moralismo mais retrógrado. Contraditórios como sempre, bagunçamos para manter a rigidez.

Progressistas e conservadores erram do mesmo jeito. Nenhum está interessado no bem estar coletivo. Conservadores querem a rigidez medieval. Progressistas desejam a irresponsabilidade hippie, com direito a todas as drogas e loucuras que arruínam organismos. Nenhum se interessa em equilibrar para que nos livremos tanto dos defeitos conservadores quanto dos defeitos progressistas. Irracionais, consideramos defeitos qualidades essenciais que devem ser mantidas.

Parece que todos, ainda mais no Brasil tradicionalmente irracional, querem apenas a liberdade, como se ela fosse mais importante que a qualidade de vida. Mas não uma liberdade sadia e sim aquela que faz de tudo e que atrapalha o direito alheio.

Virou "direito" fazer barulho, usar drogas e xingar os outros. Virou "direito" ficar na teimosia de se achar sempre certo e fechar os ouvidos para opiniões mais sábias. Virou "direito" viver na alienação das redes sociais e entender a realidade de forma distorcida e formar conceitos equivocados.

Em pleno século XXI estamos piorando. Quase todas as coisas pioram de qualidade. Estamos mais acomodados, burros e insensíveis. Ainda temos medo de autoridades. Não lutamos por direitos mais essenciais, aceitando que salários e moradia estejam fora de nosso alcance.

Mas o pior é que não estamos mais unidos. Nossa mania de ratar opinião como patrimônio nos faz brigar com os outros. Como falei, opiniões sensatas não nos interessam. As opiniões que nos interessam são aquelas que confirmam nossas convicções burras e egoístas. Nos afastamos dos sensatos e nos aproximamos dos alienados. Pois os alienados oferecem festas, drogas (ilusões religiosas, no caso dos religiosos, que é sim um tipo de droga) e prazeres baratos.

Sinto dizer que vivemos em um caos organizado. Estou preocupado. Entramos numa espécie de Idade Média modernizada. Retomamos muitos de seus equívocos. Mas podemos não parar em nossa caminhada para o retrocesso e retomarmos o trogloditismo. A barbárie já voltou a nossa rotina. E se pioramos sem parar, até onde isso tudo vai acabar?

A humanidade está se auto-destruindo. Resta saber qual espécie animal irá os substituir.