terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Saber inglês é escudo contra falsas informações

Para muitas pessoas no Brasil, a única fonte de informação que conseguem receber/entender é a local, por causa da ausência de barreira linguística. Com isso há um grande limite de fontes que pode distorcer qualquer informação a ponto de, inclusive, transformar qualquer mentira em verdade.

Além disso, o não entendimento do idioma inglês, somado com os mitos construídos pela mídia local pode fazer com que um artista medíocre estrangeiro seja tratado como o máximo da genialidade por aquele que não consegue entender o idioma natal do tal ídolo.

Dois casos me inspiraram a escrever este texto, observando o perigo de uma informação mal interpretada pela incapacidade de uma pessoa de entender um idioma que é considerado desde anos a linguagem oficial do mundo.

Um é a mania exagerada dos brasileiros de classificarem produtos do hit parade norte-americano como "mestres da música". Outro é o excessivamente divulgado, mas falso sucesso de Michel Teló no exterior.

A qualidade dos produtos não está na arte

A música comercial, criada nas gravadoras, foi feita apenas como entretenimento. Não tem compromisso com arte ou intelectualidade. Foi feita apenas para distrair as pessoas e ganhar dinheiro com isso. Suas características são planejadas após pesquisa publicitária e resultam numa sonoridade padronizada a cada época, obedecendo as regras exigidas pelo mercado das paradas de sucesso. Suas músicas são pré-planejadas para o sucesso garantido.

A música comercial representa o que podemos chamar de "fast food musical", já que é algo que agrada, que seduz, mas não traz melhorias , lições ou algo que possa mudar a vida de alguém ou da sociedade. Como fast food, serve apenas para satisfazer o paladar, no caso, auditivo. Como um delicioso hambúrguer que não alimenta.

Mas a falta de informação do povo brasileiro, a falta de acesso a uma cultura verdadeira, somada ao desconhecimento do idioma inglês e da submissão à mídia oficial, fazem com que, carentes da verdadeira cultura e verdadeira arte, coloque esse fast food musical no lugar, se esquecendo de que como nomes comerciais, produzidos, pré-planejados, não possuem espontaneidade, nem obrigação de oferecer arte superior ao público alvo, que muitas vezes tem senso artístico atrofiado.

Se entendessem inglês, poderiam checar as letras - normalmente vazias de conteúdo - já que servem apenas de fundo para o ritmo, verdadeiro protagonista da música comercial, pois, como falei, a música comercial não possui compromisso com a arte superior. E não se assustem: isso faz parte da música comercial, interessada apenas nos lucros com a diversão alheia.

Sabendo inglês, os brasileiros poderiam ainda se informar mais sobre os nomes comerciais, endeusados pela mídia brasileira como "mestres da arte musical", mas que na verdade não passam de empregados de grandes produtores, a executar a função de meros geradores de diversão, sem preocupação alguma de melhorar a vida de quem quer que seja, com seu fast food musical.

O sucesso internacional de Michel Teló é conversa fiada para aumentar popularidade no Brasil

Outra vantagem de se saber inglês, é que podemos verificar as informações por um número maior de meios, fugindo do monopólio midiático local, interessado em hiperbolizar qualquer informação a ponto de promover os produtos locais como se fossem melhores do que são.

Está se espalhando pelo país a notícia do suposto sucesso internacional do cantor brega Michel Teló. Para quem não sabe inglês e se encontra refém da mídia local, certamente cairá direitinho na lábia da nossa mídia oficial, acreditando que o sucesso dele é estrondoso.

Mas quem sabe inglês, tem a oportunidade de verificar em sítios estrangeiros que o sucesso atribuído a ele pelo mundo a fora é muito falso, se reduzindo a poucos brasileiros espalhados pelo mundo, que divulgam aos seus amigos, como foi feito pelos jogadores brasileiros do Real Madrid, famosos pelo mau gosto musical. Além disso, o público estrangeiro, melhor instruído, encara Teló como uma mera bobagem feita apenas para causar risada, nunca levando a sério por isso.

Saber inglês é importante para que além de estarmos mais informados sobre o que realmente acontece pelo mundo, conhecer o que pensam na verdade os "mestres" da música, frequentemente rotulados de gênios simplesmente porque frequentam assiduamente a grande mídia, graças a seu sonzinho mediano feito para vender, com letras que nada falam sobre coisa nenhuma, que são servem mesmo para fazerem as pessoas cantarolarem enquanto assistem a última coreografia da moda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.