quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Muitas vezes temos que desistir dos sonhos para sermos felizes

Você já deve ter ouvido falar do provérbio "Nunca desista de seus sonhos". Sabemos do otimismo quase exagerado daqueles que adoram dar conselhos, muitas vezes se esquecendo do contexto social em que vivemos, onde conquistar os sonhos normalmente é muito mais difícil do que se pode imaginar.

Nem todos os sonhos podem ser realizados. gente que se casa com a mulher que não está apaixonado, pessoas que trabalham em empregos que nada tem a ver com seu talento, prêmios que não são o que se espera, entre muitas outras coisas, representam soluções que compensam sonhos perdidos, mas não os substituem de fato.

Na verdade, mitos de nossos sonhos exigem algum contexto para ser realizado. E não raramente, esse contexto mexe com interesses alheios e pode significar prejuízos a terceiros. Se um cara está apaixonado por uma mulher comprometida, não vai ele tentar matar o companheiro da mulher amada  para que seu sonho possa ser realizado. Este exemplo meio cruel mostra os limites que temos que observar na hora de realizar um determinado sonho. E neste caso e em muitos, é melhor mesmo desistir de realizar o sonho e partir para uma compensação.

E aquele emprego que parece feito para você, que além de bem remunerado tem tudo a ver com o seu talento e sua vocação? E se não existir vagas para entrar nele? O jeito é tentar pesquisar a própria personalidade e descobrir algum outro talento que sirva para uma outra oportunidade mais acessível. É o melhor a fazer num mundo cada vez mais competitivo, onde a maioria das pessoas são egoístas, excessivamente exigentes e também hipócritas, mentindo o tempo todo.

E que calem os otimistas: sabe o que acontece com as pessoas que nunca desistem de seus sonhos? Elas se matam. Isso mesmo. Gigantesca parte dos casos de suicídio são de pessoas que não desistiram de seus sonhos, que se mostraram quase impossíveis de se realizar.  Ao invés de fazerem um novo planejamento de vida, eliminando o tal sonho dos seus objetivos, preferiram encerrar as suas vidas, pois não enxergavam nada além dos sonhos perseguidos, mas utópicos.

Pensem nisso, otimistas. Muitas vezes o melhor a fazer é desistir dos sonhos e criar um projeto de vida alternativo que, mesmo não sendo tão bom quanto o sonho almejado, possa pelo menos gerar uma tranquilidade que possa servir para uma sobrevivência garantida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.