sexta-feira, 15 de agosto de 2014

As mulheres não querem mais paquerar

Ou eu vivo em outra dimensão ou a sociedade está me enganando. Prefiro a segunda alternativa. É que sempre ouço falar que as mulheres estão mais ousadas, cantando os homens, chegando em cima sem hesitar. Não vejo nada disso nos lugares por onde eu ando. Nada, nem algo parecido. na verdade vejo o contrário: que as mulheres se retraem cada vez mais, dando a impressão de que: ou elas sabem como conseguir facilmente um homem ou elas não querem namorar com mais ninguém.

Isso é ruim e mostra que o tão festejado amor, que a sociedade insiste em dizer que "está no ar", insistindo na tese de que o "romantismo está em alta", está cada vez mais ausente em uma sociedade cada vez mais injusta e alienada.

Porque será que as mulheres não paqueram mais nas ruas? Será que elas começaram a achar que mulher apaixonada, doce, é sinônimo de mulher idiota? Ou elas acham que o homem tem que fazer sozinho todo o trabalho de conquista, como se elas estivessem gostando de serem vistas como objetos. Afinal, objeto não fala, não pensa, não age, não ama, não paquera, mas pode ser adquirida por dinheiro.

Eu não estou pedindo facilidade. Estou pedindo demonstração de afeto

Fui reclamar disso em uma comunidade de namoro do Orkut e um troglodita, ao invés de esclarecer minha dúvida, desceu o cacete em mim achando que eu estava com "preguiça" de tomar a iniciativa. Nada a ver com a dúvida que eu questionava.

Nada disso. Eu quero tomar a iniciativa. Mas quero tomar a inciativa com uma mulher que seja capaz de dar afeto. É mais gostoso (e mais garantido) quando no processo de conquista há a troca de energia afetiva. Mas é algo que o coração metálico do tal troglodita certamente não deve conhecer.

Na mesma comunidade, em outro tópico, outro infeliz disse não fazer questão do afeto feminino. "Não pergunto se o camarão gosta de mim. Simplesmente pego e como", foi o que esse infeliz disse. Dá para entender porque os crimes passionais ainda estão em alta em pleno Século XXI.

Só uma lembrança. A maioria dos homens gostam da dificuldade por enxergar no processo de conquista uma mera brincadeira de gato-e-rato, sinal da tradicional imaturidade machista. Conquistada a "presa", tudo perde a graça, pois a "brincadeira" acabou, e eles partem para outra tentativa de conquista. Isso pode justificar porque a maior parte dos homens é infiel.

Gostaria muito que as mulheres demonstrassem seu afeto. Ninguém sabe como misso é gostoso. O prazer gerado pela troca de afeto é bem mais gostoso que o prazer sexual animal (e ainda o sexo fica mais gostoso com o afeto junto, sabiam?). Mas não dá para haver essa troca na sociedade falida em que vivemos, onde o "amor" é uma palavra morta usada para justificar o aumento na quantidade de matrimônios que só acontecem para satisfazer as exigências da sociedade.

Infelizmente temos que conformar com isso. Não adianta pensar que indo a uma boate ou bar que as mulheres se mostrarão que isso é farsa. Em ambientes como esse, não há amor e sim a pura curtição, somada a embriaguez que altera qualquer percepção sensorial. Como esperar um verdadeiro afeto vindo de uma mente anestesiada pelo álcool? Fatos e pesquisas de especialistas cada vez mais mostram que lugares desse tipo, do contrário que as tradições sociais sugerem, são os piores para quem deseja iniciar um relacionamento estével e cheio de afeto.

Ainda espero o dia em que as mulheres irão tomar coragem e mostrarem melhor o seu afeto. Não precisa tomar iniciativa. Deixe que eu tomo. mas aja como uma mulher, um ser humano que é capaz de sentir afeto. Não como paredes insensíveis que se isolam cada vez mais numa fachada de insensibilidade e desconfiança que só estraga qualquer relacionamento, resultando num festival de injustiças e de atrocidades que estamos cansados de ver por aí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.