quarta-feira, 30 de abril de 2014

Eu me recuso a tranformar a conquista afetiva em um jogo

Muita gente diz que para se conquistar uma namorada tem que lutar muito. Lutar? Não se arruma namorada com luta e sim com amor! Até parece que estão aconselhando alguém a matar uma ovelha e não conquistar uma mulher!

As regras impostas para os homens conquistarem as mulheres transformam o processo de começo de um relacionamento em um jogo, uma coisa que deveria ter graça apenas para crianças pequenas. Mas o sistema, repetindo uma tática fracassada, continua impondo esse jogo para as conquistas amorosas baseados naquele mito de que "quanto mais difícil a conquista, melhor chance de sucesso no relacionamento".

Isso está errado. O problema dos relacionamentos não está no grau de dificuldade da conquista e sim nos critérios e no procedimento. Para muitos homens, o foco é direcionado para a conquista em si, não para os objetivos desta conquista. 

Muitos homens acham divertido essa onda de suspense de uma conquista complicada e por isso mesmo, após o encerramento da conquista bem sucedida, tudo perde a graça e os homens passam a não se interessar mais pelo relacionamento iniciado, como uma criança que foi obrigada pelos pais a parar de brincar na rua quando escurecesse. A reação é parecida.;

Esse gosto pela conquista em si é que faz com que muitos homens sejam infiéis: a graça está na conquista não no relacionamento conquistado. Por isso mesmo que os homens começam a se enjoar rápido de suas namoradas ou esposas por achar que o prazer gerado por aquela brincadeira, antes do relacionamento, acabou.

Eu não sou como a maioria dos homens. Eu quero um relacionamento. Não concordo com as regras de conquista impostas por essa sociedade alienada e falida. Para mim isso só dificulta ainda mais as coisas. isso é bom para homem imaturo, afim de usar a conquista para se divertir, mas não para mim que gostaria de ter uma companheira para dividir a sua vida comigo.

As mulheres deveriam repensar suas regras e exigências e se querem um companheiro, terão que mudar de tática. As regras atuais de conquista, somada a imposição de lugares próprios para paquera (para mim, qualquer lugar deve ser lugar de paquera) tem resultado em um monte de relacionamento fracassados que, se duradouros, só por causa de interesses materiais ou puro forçamento de barra para agradar amigos e parentes.

Se a conquista afetiva para a maioria das pessoas é um jogo, pode crer que só está levando a derrotas e mais derrotas sucessivas. Está mais do que na hora de mudar de tática.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.