sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Eba! O mundo acabou! Pelo menos para vocês!

Se você está lendo esta postagem é porque o mundo não acabou. Ainda bem. Pelo menos o Planeta Terra não acabou. Pois na verdade a cada dia, vemos as coisas acabarem. Todo dia é dia de fim do mundo.Ainda mais no Brasil, com as coisas cada vez mais piorando graças a nossa falta de discernimento e excesso de credulidade, tudo se dilacera.

As notícias do Fim do Mundo na verdade foram resultado de uma má interpretação das previsões do povo Maia (o saudoso Tim estaria metido nisso? Acenda o farol!). Não que os maias estejam errados, mas cálculos mais detalhados podem indicar uma outra data, bem mais longínqua.

Se bem que alguns fatores surgiram para meter medo e reforçar a crença no fim do mundo. Tivemos um calor intenso em várias partes do Brasil. Houve aumento de desastres naturais em várias partes do mundo. Choveu intensamente na cidade onde moro, Niterói e foi até noticiado pelo O Globo que não costuma colocar matérias da cidade na notícia principal de primeira página. Eu tive a oportunidade de ver, pessoalmente, a nuvem mais escura que já vi em toda a minha vida, bem acima de mim. Para os icautos e incultos, é de meter medo facilmente.

Os cientistas haviam anunciado uma chuva de meteoros. Mas eles se dissiparam ao entrar na atmosfera do planeta. Menos motivos para pânico.

Até mesmo as ameaças de aquecimento global e da possível falta de água não me assustam. Sei que autoridades adoram meter medo nas pessoas para fortalecer o domínio. Cientistas sérios garantem que não há motivo para pânico. Estudos mostram que anúncios feitos por autoridades são excessivos. Ainda não é época de desastres e gigantescas carências. O que devemos preocupar é com o desenvolvimento do nosso caráter, sobretudo no aspecto intelectual.

Para espíritas e exotéricos, "fim" seria renovação espiritual. Mas até isso é uma farsa

Para exotéricos e para os que se dizem "espíritas" (no Brasil, ninguém entendeu as discernentes lições de Kardec, preferindo ficar com as ilusões pieguistas de Chico Xavier e de seus discípulos), o fim do mundo seria uma metáfora para transformações onde as pessoas se tornariam mais bondosas e - supostamente - mais inteligentes.

Mas até essa crença de transformações - conhecida como "Era de Aquário" - em que o planeta entraria em uma nova fase de transformação no caráter das pessoas, incluindo a crença em muitos sub fatores, como a risível teoria das "crianças índigo", onde desde os anos 70 só nasceriam no planeta seres desenvolvidos dispostos a alavancar a evolução de toda a humanidade. Observando tudo que está ao meu redor, chego a conclusão que é uma mentira das mais chulas, pois estamos culturalmente e moralmente cada vez piores, mantendo problemas, injustiças e crendices de mil anos atrás. Não evoluímos um só milímetro. Roustaing, pelo menos nisso, estava certo: viramos lesmas. Pior: lesmas inertes.

Nada mudou, nada melhorou, mas também não vai piorar. Catastróficos e exotéricos, mesmo em lados opostos, estão ambos errados. Hoje é um dia comum como os outros e a única diferença é a proximidade do Natal e do fim do ano. Preparação de um ano que promete ser turbulento por conta da realização de vários eventos (Confederações, Rock in Rio, visita do Papa, etc.) e preparação para a copa de 2014, esta sim o principal motivo não do fim do mundo, mas do fim do país, pois depois da copa que irá estimular o fanatismo alienante que aprisiona a população brasileira na inércia, uma grande crise financeira irá pegar todos de surpresa. Aí sim, aquele país que conhecíamos poderá se declarar definitivamente falido. Definitivamente arrasado por um verdadeiro meteoro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.